Categoria -Ansiedade

 

Qual a diferença entre ansiedade e medo? Alguns acham que é a mesma coisa, mas não é.

 

O medo é uma resposta básica automática a um objetivo, situação ou circunstância específica que envolve um reconhecimento ou percepção de perigo real, como por exemplo, medo de aranhas, cobras, cachorros, entre outros.

 

Pessoas que possuem esses medos não entrarão em lugares que desencadeiam essa sensação de perigo e que possam provocar o medo. Fisicamente elas podem se sentir tensas, inquietas, com frio na barriga, um aperto no peito ou até mesmo coração disparar, sempre que vê algo que a faz lembrar o perigo.

 

Ansiedade é um estado emocional complexo e muito mais prolongado que muitas vezes é desencadeado pelo medo principal, como sentir medo só de assistir um filme com aranhas ou cobras.

 

Também pode ser vista como um estado de apreensão e de excitação física no qual a pessoa acredita que não pode controlar ou prever eventos futuros potencialmente aversivos. Você se sente ansiosa pensando em uma entrevista de emprego, em ir a uma festa com pessoas que não conhece, em viajar a lugares desconhecidos, em seu trabalho com expressar sua opinião ou com prazos de entrega, entre outras situações.

 

Observe que a ansiedade está sempre pautado no pensamento “e se “. Não ficamos ansiosos com o passado, com o que já aconteceu, ficamos ansiosos com relação a catástrofes ou eventos adversos futuros e imaginado, como: e se eu perder meu emprego, e se eu pegar um vírus, e se me der branco na prova.

 

Como o medo e a ansiedade operam juntos?

O medo está no centro de todos os estados de ansiedade, quando estamos ansiosos o medo é o estado psicológico que governa a ansiedade. Para conhecer a ansiedade é preciso conhecer os seus sintomas ou como eles antecedem a uma situação futura, imprescindível e incontrolável que percebem como ameaça.

 

Principais sintomas:

Frequência cardíaca aumentada, palpitação, falta de ar, respiração rápida, dor ou pressão no peito, sensação de asfixia, vertigem, tonturas, sudorese, calafrios, náuseas, estômago embrulhado, diarreia ou constipação, tremores, formigamento, dormência nos braços, rosto ou pernas, desequilíbrio, sensação de desmaio, tensão muscular, rigidez, boca seca, insônia.

 

Sintomas cognitivos

Medo de perder o controle, baixa concentração e foco, confusão, distraibilidade, memória fraca, dificuldades de raciocínio e aprendizagem.

 

Sintomas comportamentais

Evitação de sinais ou situação de ameaça, fuga, escape, agitação, desassossego, dificuldades de falar e relaxar.

 

Se houver a identificação de cinco sintomas ou mais, é necessário a busca de ajuda profissional.

 

Fontes: Livros: Vendendo a ansiedade, de Aaron Beck e Mentes Ansiosas, de Ana Beatriz Barbosa Silva.
× Oi, gostou das matérias?